Ex- secretário da fazenda depõe na CPI do BVA

Depois do vice-prefeito Antônio Carlos Pinheiro, na semana passada, nesta segunda foi a vez do ex-secretário da Fazenda, Marcelo Pigatto, ser ouvido pela CPI que apura o bloqueio de 53 milhões de reais da prefeitura de Indaiatuba no banco BVA, liquidado pelo Banco Central. Ele reafirmou que a responsabilidade pela aplicação do dinheiro no BVA é toda dele.

Em um determinado momento da tensa reunião, a pergunta feita por um vereador a Marcelo Pigatto foi se ele continuaria assumindo exclusivamente a responsabilidade, mesmo sabendo das duras penas por peculato, que podem chegar à prisão. Ainda assim, o ex-secretário reafirmou que o prefeito Reinaldo Nogueira não sabia da aplicação no BVA. Pigatto, que não quis gravar entrevista, explicou que, ao contrário da transferência bancária, que precisa da assinatura do prefeito ou do vice-prefeito, além da do secretário da Fazenda, a aplicação pode ser endossada apenas pelo secretário. Ele lembrou que recebia muitas visitas de representantes de bancos, oferecendo os melhores rendimentos e que fez uma análise criteriosa antes de optar pelo BVA. Como parte dessa análise, levou em consideração as classificações de duas agências de riscos: a Austin e a KPMG, que deram classificação BB+ ao BVA, em uma escala que vai de A, quando o banco é muito confiável a E, quando o banco é pouco confiável. Ou seja: aplicar no banco traria baixo risco de problemas no futuro. Uma opção errada, como ficaria claro em outubro de 2012, quando o BVA sofreu intervenção do Banco Central. Para o vereador Bruno Ganem, houve um grave erro na interpretação do risco.

Marcelo Pigatto afirmou que a prefeitura de Indaiatuba tem ações na Justiça para reaver o dinheiro. Mas essa possibilidade ainda é incerta. Para Ganem, o erro que causou a possível perda dos 53 milhões pode ter ido além da incompetência de alguém da prefeitura.

O presidente da CPI classificou como positivo o depoimento.

A expectativa agora é pelo depoimento do prefeito Reinaldo Nogueira. A data ainda não foi confirmada, mas a deve acontecer no dia 23 de setembro.
(PMDB)

Fonte: TV SOL Comunidade – 17/09/13
Foto: Coletiva de Imprensa – Mais Indaiá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *