O deputado Bruno Ganem participou na noite de quinta-feira, dia 29 de abril, de um debate da Fundação Podemos. O tema foi “Aprendizados de 2020 e perspectivas para as eleições de 2022” com o professor de Direito Ricardo Calciolari e com Maurício Brusadin, diretor executivo da ePolitics Posicionamento Digital. O vídeo completo pode ser acessado neste link.

Entre os temas tratados estiveram as eleições municipais do ano passado e as expectativas para a próxima eleição nacional, marcada para o ano que vem. Os participantes também responderam perguntas das pessoas que assistiram ao debate realizado em ambiente virtual.

Sobre o tema fake news, Ganem analisou o atual cenário. “Percebo que essas fake news não causam mais um verdadeiro estrago na imagem como aconteciam antes. As pessoas olham e falam que é fake news. O grande problema é que aquilo que é verdade passa como fake news também”, diz.

“Então, o cara é um grande bandido, um picareta, fez tudo de pior e fala: ‘gente, tá rolando umas fake news aí, tomem cuidado’. Isso lamentavelmente acaba beneficiando o criminoso que está na política. Política não é lugar para criminoso. Esses criminosos que se escondem na política estão mais bem escondidos do que no passado.”

Redes sociais e eleição

O debate também trouxe as experiências das redes sociais na urna. “Eu não senti a rede social tão forte nos resultados em 2020 como foi em 2018. Não pesou tanto assim. As redes sociais mais fortes interferiram nas agendas das campanhas. Uma agenda de segurança pública, por exemplo, serve mais para o Facebook. Já a causa animal e o meio ambiente para o Instagram”, afirma.

“As postagens mais profissionais estão começando a ir bem, isso interfere no processo. A política tradicional tem acesso a isso. Não cabe tanta aventura mais. A rede social é uma engrenagem da coisa toda.”

Categorias: Bruno Ganem

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *