Nesta sexta-feira, dia 23 de abril, é o Dia Nacional do Deficiente Auditivo e também Dia Nacional da Educação de Surdos. Parte fundamental desta conscientização são as pessoas que dominam a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).

O deputado Bruno Ganem tem um projeto de lei tramitando na Assembleia Legislativa que beneficia essas pessoas. A proposta 482/20 estabelece a capacitação em Libras como critério de desempate em concursos públicos e processos seletivos em âmbito estadual. Com isso, os profissionais que tem maior abrangência na formação se beneficiam para entrar no setor público.

“Esse benefício resulta necessariamente em um aumento na acessibilidade e no melhor atendimento ao público geral”, afirma Bruno Ganem. “Infelizmente, as pessoas surdas sofrem com a falta de acessibilidade e o incentivo às pessoas que sabem Libras integra ações para que essa realidade mude.”

Surdos no Brasil e no mundo

5% da população brasileira é composta por pessoas que são surdas. Esse dado, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), aponta que esta parcela corresponde a mais de 10 milhões de cidadãos, dos quais 2,7 milhões possuem surdez profunda, portanto, não escutam absolutamente nada.

O aumento do quadro de perda auditiva se deve em parte ao processo de envelhecimento, um fato que atinge a população em nível mundial. Por isso, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a estimativa é de que 900 milhões de pessoas podem desenvolver surdez até 2050.

Dia da Educação para Surdos

Este dia, também conhecido como Dia Nacional do Deficiente Auditivo, tem como finalidade sensibilizar as pessoas para a situação das pessoas surdas e da sua linguagem em específico, sublinhando a necessidade de lutar por condições de vida, trabalho e educação mais apropriadas. A libras foi oficialmente reconhecida como uma língua brasileira em 2002, na Lei nº 10.436, de 24 de abril.


0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *